Mensagens

Casamento e Família (pt_1)

foto
                             Temos muitas preocupações no dia a dia com nossa família, no entanto só nos preocuparmos não é suficiente, mas devemos tomar algumas decisões para melhorar o relacionamento entre casamento e família. Em estudo nos abordamos o assunto A Sexualidade no casamento, nela falamos sobre a intimidade do casal para manter o casamento solido e indissolúvel, porém nesta vamos abordar menos sobre sexualidade, e mais sobre a vida a dois em família e relacionamento no lar. A família foi à primeira instituição criada por Deus nos primórdios da criação do mundo, por isso ela sempre foi alvo para ataque do inimigo de nossas almas, porque ele sabe que destruindo a família estará destruindo uma parte da sociedade, e por fim uma sociedade inteira.
               
 
 
I – CASAMENTO, PARCERIA E PROPOSITO
 
1 - Não é bom que o homem esteja só: Gn 2.18 – "E disse o Senhor Deus: não é bom que o homem  esteja só; far-lhe-ei um adjutora que esteja como diante dele".
               
           O primeiro passo para um verdadeiro sucesso dentro do casamento é reconhecer o seu verdadeiro propósito. A mulher é uma adjutora que complementa a vida do homem, porque Deus considerou a solidão de Adão e viu que ele precisava mais do que a vida no jardim, Adão precisava de uma companheira para acompanha-lo em todas as circunstâncias da vida no jardim.
 
          Deus não proveu outro material para formar a mulher, mas do próprio Adão tomando uma de suas costelas e formando Eva. Gn 2.23 "Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada". Deus planejou que entre o homem e a mulher houvesse um íntimo relacionamento, e não uma simples parceria. O propósito de Deus era que se completassem mutuamente em todos os aspectos da vida. Quando esse relacionamento for perfeito então a união entre um homem e uma mulher pode redundar em felicidade mútua.
 
Deus estabeleceu o matrimônio com os seguintes propósitos:
 
a-       Promover companheirismo entre o homem e sua mulher.
 
           Estamos vivendo em uma época que esse companheirismo está enfraquecido por vários motivos ou por mais diversos motivos. A conquista da independência da mulher enfraqueceu em parte esse companheirismo. O machismo também foi um fator que contribui para que as mulheres tomassem a iniciativa para conquistar sua independência. No entanto queremos deixar claro que essa independência no meio cristão não substitui o companheirismo, antes deve contribuir ainda mais para sua solidificação. O mundo não entendeu tal mudança e fez com que isso enfraquecesse o companheirismo.
 
b-       Disciplinar o instinto sexual, somente para marido e mulher.
 
           Um dos propósitos do casamento, a fidelidade entre os cônjuges. O sexo é um complemento da vida a dois e que complementa a vida um do outro. De acordo com o original hebraico a frase Esteja como diante dele, significa aquela que completa a sua vida. É claro que esta falando com respeito à mulher, mas não estamos excluindo o homem também dessa responsabilidade, uma vez que bíblia nos recomenda em Ef. 5.25 "Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela".
As causas de muitos problemas nos lares hoje têm sido o sexo sem pudor e sem castidade, quantas mães solteiras, quantos filhos que não conhecem seus pais. A infidelidade conjugal tem exterminado lares e famílias por completas, não foi para isso criado o sexo, mas sim para completar a felicidade do casal. No entanto essa infidelidade acontece porque um não completa o outro, ficando o matrimônio em partes divididas. Tanto o marido como a mulher deve ser fonte selada e manancial recruto. Ct 4.12 "Jardim fechado és tu, irmã minha, esposa minha, manancial fechado, fonte selada". O manancial fechado só abre quem tem a chave. A fonte selada, fala de propriedade que não pode ser violada, nunca se abre uma carta de outra pessoa, ela esta selada, fechada. O amor que existe entre o casal é o selo de Deus que fechado o manancial do prazer à fonte da felicidade. Quando essa fonte e esse manancial são rompidos pela infidelidade conjugal, o casamento se tornará uma cisterna rota, a vida conjugal acaba e a essência do amor desaparece e seu aroma evapora. Existem outras formas de infidelidade e traição no casamento quem também pode enfraquecer a vida conjugal: mentira, negócios ou contas contraídas as escura, levando a perca de confiança por parte da pessoa traída.
 
c-       Procriação da espécie humana
 
            Não são raros os casais que não querem Ter filhos, existindo hoje a chamada barriga de aluguel, homens que  não querem ter compromisso com matrimonio. Poderíamos citar vários casos, mas por questões éticas não citaremos. Todos nós acompanhamos noticiários, onde são informados que a pessoa X vai ter um filho da pessoa Y, mas sem comprometimento com o casamento, isso é pecado, pois a ordem de Deus depois de formar o homem e a mulher foi para que eles fossem fecundos.
Evidentemente que não vamos ter filhos além das nossas possibilidades, é claro que é necessário um planejamento familiar entre os casais, ainda que os filhos são benção Deus, mas aqueles gerados dentro de um plano humano mas com orientação de Deus, com oração, pois aqueles que forem gerados por descuidos e sem a menor orientação divina poderá resultar em problema para a vida da família. É muito melhor ter um ou dois e cria-los com dignidade do que ter além do que podemos criá-los.
No mundo que vivemos tão evoluído cheio de tantas corrupção, educar filhos se torna uma das tarefas difícil para o pai de família, tanto na educação religiosa e doméstica como na educação secular. Os filhos são herança do Senhor, e nós gostamos de cuidar bem do que herdamos de nossos pais, como não cuidaremos nós da herança que Deus nos deu: Sl 127.3 "Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre, o seu galardão" Sl 128.3 ".... Os teus filhos, como planta de oliveira, a roda da mesa".
 
OBSERVAÇÃO
          Como lidar com a situação quando um dos cônjuges é estéril!? Esta pode ser uma das perguntas a serem feitas. Embora isso possa causar frustração e tristeza no casamento, deve ser encarado pelo crente com espirito de submissão à vontade divina, e esta falta pode ser preenchida e sublimada talvez, pela adoção de uma criança órfã. Vejamos o que diz salmos: Sl. 113.9 "Que faz com que a mulher estéril habite em família e seja alegre mãe de filhos?". Como uma mulher estéril vai habitar em família e ser alegre mãe a não ser pelo processo de adoção, essa tem sido a interpretação de alguns entendido. Deus sempre nos da um escape para que a felicidade do casamento seja completa.
 
 
 
II – O CASAMENTO É INDISSOLÚVEL
 
         O Casamento instituído por Deus é indissolúvel. Moralmente e legalmente eles estão vinculados por toda vida, assim lar é estabelecido e a família é mantida. O casamento é para a vida inteira. Foi assim que Deus o instituiu e assim o abençoou. Gn 2.24 "Portanto, deixara o varão seu pai e sua mãe e apegar-se-á a sua mulher, e serão ambos uma só carne". O marido e a mulher são declarados assim uma só carne. Essa declaração por si só já revela um vínculo por toda a vida ao até que a morte os separe.
 
1 – Costumes criados pela mente humana.
 
         Entre os povos da terra há séries de costumes adotados nos mais diversos países, que estão fora dos preceitos bíblicos, alienados dos autênticos preceitos bíblicos. Alguns afirmam ser a cultura do país, no entanto não podemos mudar a cultura de um país, mas podemos influenciá-la com a palavra de Deus.
 
a-       Bigamia
A bigamia é o resultado de um homem ter mais que uma mulher, o que é tolerado em alguns países, mas pela palavra de Deus isso é pecado.
 
b-       Poliandria
 É o casamento de uma mulher com vários homens. Existem países que é comum, uma mulher ter mais que um homem, enquanto um cuida da lavoura o outro cuida dos negócios. No entanto isso não tem nenhum respaldo bíblico. Quando Deus criou o homem, criou um só, da mesma forma quando criou a mulher.
 
c-       Divórcio
         Esse costume da direito tanto ao homem quanto a mulher a troca de parceiro quantos vezes quiser. Para esses, essa troca é como trocar de roupa ou de carro, não faz a menor diferença. O divórcio tem trazido grandes conseqüências para sociedade, é a través do divórcio que filhos crescem desorientados, pois em muitos casos não receber o carinho e a educação certa para a formação de seu caracter e de sua personalidade, gerando para a sociedade uma pessoa mórbida. Muitos desses filhos vão para as drogas, outros para o crime, e muitos chegam ao suicídio. A separação deixa seus males para o resto da vida, tanto dos filhos como para os próprios divorciados.
 
 
2 – Bases que dão sucesso ao casamento
         Muitos casais estão fracassos porque já começou errado, no entanto nunca é tarde para reparar esse erro, mas há alguns que são irreparáveis:
 
a – Em questão social
         Sendo o casamento uma espécie de sociedade, ou seja, uma sociedade menor é preciso que haja uma compatibilidade em todos os sentidos para que o casamento seja bem sucedido. Quando Isaque atingiu a idade para casamento, Abraão mandou o servo ir em busca de uma esposa para o mesmo, e deu lhe recomendações quanto a esposa que ele deveria trazer. Foi uma tarefa difícil para o servo, vejamos: Gn 24.34. Aqui encontramos as recomendações de Abraão:
 
1. Não tomarás para meu filho mulher dos cananeus, no meio dos quais eu habito;
2. Mas ira à minha terra e à minha parentela;
3. De lá tomarás mulher para filho Isaque.
               
         O Casamento de um cristão com o não cristão, isso tanto para o moço quanto para a moça se constitui em julgo desigual, o sucesso do casamento pode fracassar na simples escolha. Abraão teve está preocupação, porque recordava das promessas de Deus para sua vida, que ele seria pai de uma grande nação, e julgo desigual na vida de Isaque fracassaria a promessa de Deus porque viria a constitui uma sociedade mista.
         Agora como reparar esse erro quando ocorre o julgo desigual: Em primeiro lugar é reconhecer que fracassou na escolha e que Deus não permitirá uma separação por meio do divórcio. Segundo a ganhar o não cristão para Cristo e converte o julgo desigual em igualdade pela aceitação de Cristo.
         A Bíblia afirma que há uma santificação entre o julgo desigual para a legitimidade diante de Deus: I Co 7.14 "Porque o marido descrente é santificado pela mulher, e a mulher descrente é santificada pelo marido, de outra sorte os filhos seriam imundos; mas, agora são santos". Neste versículo o que se trata não é o casamento no aspecto bíblico, mas sim no aspecto legal.
        
         Com respeito à santificação dos filhos, a Bíblia anotada traz a seguinte observação:
Santificação: A Presença de um crente em um lar separa-o e da lhe influencia cristã que de outra sorte não teria. Um cônjuge descrente, portanto, deveria permanecer com o descrente. Isto não significa, todavia, que os filhos de tal seriam automaticamente crentes. Eles São santos nos sentidos de separados pela presença de um pai ou mãe crentes.
 
b – Em questão cultural
          A cultura de uma pessoa tem muito haver com a vida a dois, tanto a cultura intelectual, quanto a cultura em questão de costume. Quando Abraão mandou o servo ir buscar a noiva para Isaque, uma das recomendações foi para não tomar mulher das filha do cananeus, primeiro porque era um povo que não estava enquadro na promessa; segundo porque tinham uma outra cultura. Porém na família de Abraão a cultura e os costumes eram os mesmos.
         Quando Jacó trabalhou para Labão para receber Raquel como esposa, no dia da entrega da esposa houve uma inversão: Gn 29.26 "... E disse Labão, não se faz assim em nosso lugar, que a menor se de antes que a primogênita". Jacó tinha trabalhado por Raquel e não por Léia, porém Jacó não conhecia a cultura da terra de Labão, em que a mais nova não poderia casar antes que a primeira. Assim custou para Jacó mais sete anos de trabalho pela mulher que ele amava. Quanto à cultura em questão de intelectualidade, é bom que haja um equilíbrio, ou seja, que ambos tenham o mesmo grau de conhecimento ou cultura propriamente dita, pois pode haver dificuldade no relacionamento social entre os cônjuges. Imagina um advogado casado com uma pessoa semi analfabeta, vai haver dificuldade no seu relacionamento no meio social onde ele frequentará com sua esposa. Quando conseguimos adequar todas essas situação na vida a dois, com certeza o casamento será indissolúvel.
 
Semana que vem trataremos de outros pontos do assunto de hoje: Casamento e Família. Não Perca!
 
 
Pb. Jaime Bergamim
Bacharel em Teologia
Mestrado em Psicologia Pastoral
Pedagogo
 
 

 


Outras Mensagens

Lista Completa

Templo


Rua dos Eucaliptos – Nº 732 – Jardim Eucaliptos – Colombo / PR – CEP 83408-485
Fone: (41) 3055-1922 | contato@adcolombo.org.br